domingo, fevereiro 14, 2010

O Castelo Encantado

Howl's Moving Castle





O Castelo Encantado
Hayao Miyazaki, 2004

Bom... quando me proponho a escrever, pesquiso antes a história do cineasta e do filme.

É assim que acabo descobrindo coisas interessantes e relevantes sobre a película.
O meu objetivo aqui não é apenas fazer uma sinopse, mas uma reflexão.
Explicações à parte, vamos ao Castelo Animado!

Essa animação em estilo clássico 2D, aquarelada e linda foi desenhada quase que totalmente pelo animador japonês Hayao Miyazaki, que tinha 64 anos a época da animação.

Formado Economia pela Universidade Gakushuin-Tóquio, começou a interessar-se por histórias e a desenhar participando de um clube de pesquisadores de histórias infantis da Universidade.

Não tinha experiência em desenhar pessoas, apenas fazia desenhos de aviões e aeronaves.

Depois de formado arranjou um emprego de intervalador, cuja função é animar com as guias enviadas pelos animadores-chefes, na Toei Animation-Tóquio.

Em 1982 escreveu e desenhou seu primeiro mangá o Nausicaä of the Valley of the Windque virou uma série de animação de sucesso provocando a criação do Studio Ghibli.
Depois veio a parceria com a Disney, que passou a fazer a distribuição dos filmes do estúdio pelo mundo, facilitando ao Ocidente o acesso à seus filmes.

O Castelo Animado foi produzido pelo estúdio Ghibli e a animação foi baseada no livro “Howl's Moving Castle, da escritora inglesa Diana Wynne Jones.

Conta a história de Sophie, que trabalha em uma chapelaria e busca desesperadamente uma forma de quebrar o feitiço lançado, por ciúmes, pela Bruxa Nada que a transformou em velha para sempre.

Esta busca leva Sophie a se deparar com o espantalho enfeitiçado Cabeça de Nabo e o castelo do mago Howl todo sujo e bagunçado. Sem ter muito pra onde ir e sem saber quem era o proprietário do castelo passa a morar e limpar o lugar.

Nesse castelo ela conhece o demônio Calcifer, que vive na lareira e movimenta o Castelo com sua magia. Ele promete desfazer o feitiço da Bruxa Nada se Sophie conseguir desfazer o feitiço que o prende ao Mago Howl.

Sophie descobre que o dono do Castelo é o belo jovem que um dia a ajudou se livrar dos oficiais do exército que tentavam aproveitar-se dela no caminho para casa de sua irmã e que foi o motivo pelo qual a Bruxa das Terras Desoladas lançou o feitiço do envelhecimento.
Ela não conta para ele quem é e diz ser a nova faxineira do castelo.

O Mago, atormentado pelo rei e por sua antiga mestra Madame Suliman, não presta muito atenção na nova “faxineira” e segue escondendo-se com o Castelo por diversos lugares com o intuito de desafiar o rei e não participar da guerra.

O resto é história pra ver e apreciar.

O interessante do filme, além dos maravilhosos desenhos, é o realismo fantástico típico dos animes japoneses e a sutil crítica à guerra e ao egoísmo que destrói vidas e sociedades.


É um desses filmes imperdíveis... só vendo pra crer.




andrea.gaia
















Um comentário:

  1. Essa resenha também foi postada no blog Animação S.A.
    Não deixem de conferir esse blog, é tudibom pra quem gosta do gênero animação!

    ResponderExcluir

Palpites são bem-vindos !